Tratamento da dor crônica

Hoje resolvi escrever sobre algumas atualizações no tratamento da dor.  Estive recentemente no Congresso Brasileiro de Neurocirurgia e duas semanas depois em um curso promovido pela Medtronic em Porto Rico (que para quem não sabe é um território dos EUA). Desde já deixo claro que pelas regras do compliance eu não tenho nenhum envolvimento financeiro com a Medtronic.

Dr. Diego Cassol Dozza

No congresso foi lançado o novo neuroestimulador medular Intellis que serve para o tratamento da dor regional complexa, dor pós-laminectomia, síndrome da dor lombar (Failed Back Syndrome – dor pós-operatória), síndrome de dor radicular (por exemplo dor do nervo ciático), múltiplas cirurgias na coluna, cirurgia de hérnia de disco não resolutiva, doença degenerativa discal e hérnia de disco refratárias ao tratamento conservador e cirúrgico, dor de nervo periférico (causalgia periférica), fibrose epidural, aracnoidite, distrofia simpático-reflexa.  E foi justamente este treinamento que realizei com o Dr. Eduardo Ibarra, uma sumidade no tratamento da dor crônica.  Este neuroestimulador é muito mais potente que os anteriores além de ter um tamanho reduzido e ser totalmente compatível com ressonância magnética.

Em Porto Rico tive a oportunidade de conhecer a fábrica da Medtronic onde são produzidos a bomba de infusão Synchromed II (para tratamento de espasticidade e dor mecânica/câncer) e o Intellis, além da parte dos marcapassos cardíacos. A segurança e a preocupação com contaminação são impressionantes, posso afirmar que tudo é muito mais limpo que os nossos centros cirúrgicos, além de ter que usar vestimenta e máscara apropriadas. A bomba é toda montada à mão e leva cinco dias para ficar pronta, pois são feitas verificações das mais impressionantes em cada passo da produção. O Intellis também é montado à mão, mas por ser todo eletrônico dá menos trabalho, pois esta já vem pronta de outro local, mas o processo de avaliação do produto não deixa de ser menos rigoroso e qualquer falha é verificada pela engenharia. Eu já sabia da qualidade dos produtos, mas agora posso garantir que o índice de falhas é praticamente inexistente e fico mais seguro e resoluto para usar  os produtos.

Fomos em dois brasileiros e um argentino. Acompanhamos o atendimento dos pacientes e sua seleção para a cirurgia e participamos de um  implante do neuroestimulador. A técnica é praticamente a mesma dos anteriores, mas a facilidade do implante e principalmente a tecnologia da regulagem da programação ficaram muito melhores o que diminui o tempo cirúrgico.

Então se você possui dor crônica ou espasticidade hoje há novos tratamentos disponíveis para ter um alívio da dor e melhora da qualidade de vida. Apenas uma coisa foi ruim nisso tudo! Não houve tempo para turismo e terei que voltar para visitar Porto Rico, pois é uma ilha encantadora e rica em cultura!

“A dor é inevitável, o sofrimento é opcional.” Carlos Drummond de Andrade.

 

Dr. Diego Cassol Dozza

Neurocirurgião