Tontura

A tontura ou vertigem é a sensação que a pessoa tem de estar em movimento e ela pode ser rotatória (sensação de estar girando ou de que o ambiente gira em torno de si ) ou oscilatória (sensação de estar balançando, com perda de equilíbrio).

Nosso equilíbrio depende de um tripé: sistema somatosensitivo (sensibilidade), visão (retina e córtex visual) e o sistema vestibular. Ocorrem vias complexas entre eles e quando há discrepância entre esses sinais ocorrem as doenças que levam à vertigem.

A vertigem pode ter origem fisiológica que ocorre com a discrepância entre os 3 sistemas sensitivos estabilizadores. Assim, o sistema vestibular é submetido a movimentos aos quais o encéfalo nunca se adaptou, como andar de carro, alturas, ou a que ocorre com posições incomuns da cabeça e do pescoço.

A vertigem patológica é a que ocorre quando há lesão em uma das 3 vias. Portanto, alteração da visão, da sensibilidade (polineuropatia como a que ocorre na diabetes) e alterações do labirinto.

DiegoVamos falar sobre algumas da síndromes vestibulares mais comuns que podem ser centrais ou periféricas.

A primeira causa mais comum é a vertigem postural paroxística benigna  (VPPB) são episódios recorrentes de vertigem de duração de segundos a minutos acompanhados de nistagmo (movimentos oculares) que ocorre em determinadas posições da cabeça como ao se deitar, levantar, debruçar, virar na cama ou hiperextensão cervical. Pode ser acompanhada de sintomas neurovegetativos como vômitos, náuseas, palidez, sudorese, taquicardia. A origem é uma disfunção principalmente do canal semicircular posterior, sendo que em 50% dos casos não há uma causa definida. Também pode estar associada com enxaqueca, distúrbios metabólicos, trauma craniano e sedentarismo.

A segunda causa mais comum é a neurite vestibular (labirintite). É uma vertigem súbita com duração de dias e acompanhada de sintomas neurovegetativos, nistagmo, desequilíbrio, alteração de marcha com queda para o lado da lesão. A causa é uma inflamação do nervo vestibular.

 

Outra causa de vertigem é a chamada Doença de Ménière que são crises de vertigem recorrente com duração de minutos a horas, com ou sem nistagmo espontâneo ou alterações neurovegetativas. A diferença é que ocorrem sintomas auditivos (perda auditiva e/ou zumbidos) que desaparecem entre as crises nos estágios iniciais. Com a evolução a hipoacusia é progressiva e irreversível. Em 50% dos casos é bilateral.

Portanto, deve-se diferenciar entre os tipos de tontura para que se possa fazer o diagnóstico correto, bem como o tratamento adequado.

 

Dr. Diego Cassol Dozza

Neurocirurgião Clínica Neurovasc