Terceira idade: uma faixa etária que vêm aumentando

O Censo Demográfico, realizado em 2010 pelo IBGE, aponta que Passo Fundo conta com mais de 21 mil pessoas com idade superior aos 60 anos. Uma população que, apesar da faixa etária, ainda tem muito a oferecer para a comunidade, principalmente experiência de vida.

Mas, para que isso seja possível, é preciso que estes homens e mulheres cuidem, em primeiro lugar, da sua saúde e é para isso que existe o médico geriatra, especialista em cuidar deste público alvo.idosos

Mas engana-se quem acha que o geriatra deve ser procurado somente quando a pessoa já é idosa. Segundo o Dr. Daniel Marcolin, a partir dos 45 anos já é possível consultar com o especialista: “É a partir desta idade que a gente indica, para fazer uma avaliação da saúde de uma forma preventiva, evitando assim doenças que chegam com o envelhecimento”, e salienta: “cuidados que a partir dos 60 anos devem ser realizados de forma periódica”.

O geriatra lembra que, um envelhecimento de qualidade só acontece a partir do momento que as pessoas tenham alguns cuidados com a saúde, como por exemplo, não fumar, não beber, ter cuidados com a hidratação, “faz com que muitas doenças sejam prevenidas ou retardadas, como é o caso da pressão alta, diabetes, Alzheimer, Parkinson, e assim por diante”, explica o Dr. Marcolin.

neurovasc (3)

Dr. Daniel Marcolin, geriatra

O médico também destaca que têm doenças que são mais frequentes de atingir a população idosa, então o especialista também avalia o paciente quanto a sua parte funcional, que vai desde a motora, exames pertinentes para determinadas doenças, até a parte funcional (como se está tendo boa memória, funcionamento adequado de todos os sistemas, orientações do calendário de vacinas, pratica de exercícios), são alguns exemplos.

Com estas orientações, a qualidade de vida dos idosos tem melhorando, ampliando a sobrevida, o que se reflete no crescente aumento de idosos no mundo.  Mas um fator tem sido fundamental para esses números, os idosos estão “vivendo” mais o seu dia-a-dia, praticando atividades físicas, realizando reuniões com entidades, viajando, aproveitando mais a vida. “O idoso ele tem que se manter ocupado, praticar exercícios, sempre com orientação de um especialista, ler um livro, nunca ficar recluso, levar uma vida normal”, destaca o Dr. Marcolin.