O que as ondas podem ensinar sobre a ansiedade

Crianças podem apresentar ansiedade frente a diversas situações novas. A manifestação comportamental dessa ansiedade pode incluir crises de choro, negação em fazer determinadas atividades, comportamento irritadiço, apego as figuras da mãe e do pai. Esse processo é normal de acordo com o desenvolvimento.

No entanto, algumas crianças podem apresentar comportamentos que ultrapassam o limite da ansiedade normal e ter prejuízos em sua inserção social e crescimento emocional.

Como saber se a ansiedade do meu filho é normal ou tem necessidade de ajuda? Deve-se analisar se a criança ou adolescente estão perdendo oportunidades de crescimento pela ansiedade. Quando questionados sobre a ansiedade as crianças e adolescentes com dificuldades tendem a enxergar essa emoção como avassaladora, e que não conseguem suportar, lembram dela por muito tempo.

A consciência emocional, ou seja, a pessoa entender que esta vivenciando uma emoção muito forte, e que a onda de sensações que o seu corpo esta passando tem relação com essa emoção, é algo complexo pois exige uma percepção de si e entendimento de que as emoções fazem parte da nossa vida. Ainda que  conseguimos suportar essas ondas, muitas vezes arrebatadoras. Os pais nesse processo são essenciais pois os filhos , tanto pequenos ou já adolescentes, necessitam de uma orientação adequada para aprenderem a gerenciar as suas emoções. No entanto muitas vezes é comum é que os próprios pais tem essa dificuldade de regulação emocional.ansiedade-infantil2

Como ajudar meu filho a tem uma aprendizagem emocional adequada? A primeira pergunta importante é como você entende as tuas emoções? Emoções são como ondas, batem muitas vezes de forma arrebatadora mas retornam ao mar. Somos humanos e evolutivamente somos programados para ter emoções, foram elas que ajudaram a humanidade chegar onde esta hoje. Portanto, isso significa que não temos a força de lutar contra as emoções, a solução aqui envolve consciência emocional (identificar o que estou sentindo) e aceitação (para de lutar contra a ansiedade).

Como ajudar em momentos de crise de ansiedade de meu filho? Fique junto com seu filho, ele necessita de você para ajuda-lo a gerenciar a ansiedade. Compreenda que para ele é algo muito difícil de lidar e não o julgue, todas as pessoas sentem dificuldades em algum momento de lidar com determinadas emoções. E principalmente, explique o porque ele está assim, ajude-o a entender que as sensações que ele esta sentindo vão passar, e que ele não é a ansiedade mas que naquele momento esta com ansiedade. Iniciem, os dois, a construção de uma consciência e aceitação emocional, aprende e ensine o seu filho a como manejar o seu barco emocional, mesmo que as ondas fiquem muito fortes.

Reportagem: Daniela Oliveira