Mas que zica é essa?

Não é a “zica” que o governo está fazendo que vamos falar hoje, mas sobre a preocupante doença zica que é causada pelo vírus da zica (Zika virus em inglês).

Tudo começa pela infecção pelo vírus que é transmitido em humanos por mosquitos Aedes, incluindo o Aedes aegypti e o Aedes albopictus, que também transmitem a dengue e  a chikungunya.  A doença foi relatada pela primeira vez no Brasil em abril de 2015. Segundo o Ministério da Saúde não há evidências de transmissão do vírus Zika por meio do leito materno, assim como por urina, saliva e sêmen. Mas ainda há muita discussão na comunidade científica e muitas perguntas sem respostas. A recomendação para o aleitamento materno é que se converse com o médico responsável e que se use preservativo se algum dos parceiros estiver infectado.

Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus Zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. No entanto, a dor nas articulações pode persistir por aproximadamente um mês. Formas graves e atípicas são raras, mas quando ocorrem podem, excepcionalmente, evoluir para óbito ou causar complicações neurológicas, como a síndrome de Guillain-Barré, que provoca fraqueza e paralisia nos membros.15-info-zika

O que mais preocupa atualmente é a ocorrência de microcefalia (malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada, sendo menor do que o  habitual) em recém-nascidos de mães contaminadas durante a gestação. Não se sabe ainda em que fase da gravidez a zika é mais perigosa, mas os três primeiros meses são sempre o período mais crítico para infecções porque os órgãos estão em formação. Também não quer dizer que toda a gestante infectada terá problemas com seu feto. As consultas do pré-natal devem ser feitas uma vez por mês até a 28ª semana de gravidez; a cada quinze dias entre a 28ª e a 36ª semana; e semanalmente do início da 36ª semana até o nascimento do bebê. São realizados exames de ultrassom periódicos para acompanhar o crescimento da cabeça. Pelo protocolo do Ministério da Saúde todas as crianças com esta malformação congênita confirmada deverão ser inseridas no Programa de Estimulação Precoce, desde o nascimento até os três anos de idade, período em que o cérebro se desenvolve mais rapidamente. A estimulação precoce visa à maximização do potencial de cada criança, englobando o crescimento físico e a maturação neurológica, comportamental, cognitiva, social e afetiva, que poderão ser prejudicados pela microcefalia. Esta causa retardo mental em cerca de 90% das crianças.

O tratamento da zica é feito com analgésicos e hidratação, não há necessidade de internação hospitalar. Assim como na dengue não deve ser usado aspirina ou antinflamatórios.

A prevenção cabe a todo mundo, cuidando para acabar com os focos da doença. Faça a sua parte para evitar uma epidemia!

Dr. Diego Cassol Dozza