Alguns sinais de que você pode estar com TONTURA

O equilíbrio corporal é condição fundamental na vida do indivíduo e seu comprometimento traz grande ansiedade ao paciente, dificuldade de locomoção, desorientação, exclusão e isolamento social.

A tontura pode ser definida, de acordo com o Comitê de Audição e Equilíbrio da Academia Americana de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço, como toda e qualquer sensação ilusória de movimento sem que haja movimento real.

O sintoma pode ou não ter origem no sistema vestibular e compreende sensações como:

*Vertigem (tontura rotatória);

*Desequilíbrio;

*Flutuação ou instabilidade;

*Pré-desmaio;

*Perda brusca de consciência;

*Cinetose (enjoo de movimento);

*Objetos parecem oscilar para frente e para trás;

*Quedas;

*Sensações de “cabeça leve”, zonzeira e mal-estar.

Alguns dados epidemiológicos sobre a tontura:

  • A tontura representa uma das 10 principais causas de visitas a serviços de emergência;

  • Estima-se que 20% dos pacientes que procuram o clínico geral apresentem algum tipo de tontura;

  • Inúmeros estudos têm mostrado que a tontura representa uma das queixas mais prevalentes em Medicina, afetando, aproximadamente, 20% a 30% da população mundial;

  • É a terceira queixa clínica mais frequente em um ambulatório geral, perdendo apenas para a dor e a fadiga;

  • Predomina no gênero feminino;

  • Sua incidência aumenta em proporção direta com a idade, com pico entre 65 e 75 anos.

Grande porcentagem das tonturas tem evolução benigna e sofre compensação natural, no entanto, pode ocorrer como o primeiro sintoma de processos de maior gravidade, como AVC ou tumores, portanto, procure atendimento qualificado o quanto antes.

Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942013000600688