Adaptação com o fim do horário de verão

Após quatro meses de horário de verão, neste sábado, a meia noite, dez estados e mais o Distrito Federal terão que atrasar o relógio em uma hora. Da mesma maneira que aconteceu no dia 15 de outubro , quando “ganhamos” uma hora, a adaptação é a principal dificuldade de muitas pessoas.

Segundo uma pesquisa, 46% da população dos países da América do Sul sentem algum efeito nesse período. Essa readequação do organismo pode levar de uma a duas semanas: “entre os principais efeitos da mudança do horário estão o mau humor, irritabilidade, dor de cabeça, mal estar e insônia”, explica a psicóloga Mariana Machado.horário-de-verão

Para a psicóloga é possível passar por esse período sem sentir efeitos mais graves. Entre as dicas está dormir mais cedo no dia da troca do horário, manter uma alimentação mais leve, evitar realizar atividades físicas pesadas, além de tentar reduzir a carga de stress tudo isso para que o organismo possa se adaptar mais rápido. “Também é importante que, na primeira semana, a pessoa consiga ter horários definidos em suas atividades, por que muitas vezes ela vai deixar de ter fome, por exemplo, em virtude dessa mudança”, destaca Mariana.

A pessoa também tem como gerenciar esses efeitos. Dormir um pouco após o almoço, ter consciência de que, toda a irritação pode ser em função da mudança de horário, gerenciar situações que podem levar ao aumento de estresse, pelo menos durante esse período de adaptação do organismo. No caso das crianças o processo segue o mesmo caminho. Para aqueles que irão iniciar o ano letivo na próxima segunda é preciso tomar algumas precauções.

A psicóloga Mariana explica que os pais podem realizar o processo do ritual do sono que consiste em colocar seu filho para deitar mais cedo. É importante inibir atividades de muita excitabilidade após as 18:00, realizar refeições leves e de preferência mais cedo, contar uma história, fazer com que ele vá relaxando até dormir. É importante também limitar o acesso a computador, tablets jogos e televisão durante a noite, pois são atividades que inibem o sono “No domingo ( dia anterior a troca), também orienta-se que os pais acordem seus filhos mais cedo para irem adaptando-se ao novo horário.

Para aqueles que estudam de manhã, é aconselhável, depois do almoço, dormir um pouco para recuperar as energias”. Seguindo essas dicas é possível começar mais um processo de adaptação, que voltará a se repetir em outubro, no horário de verão.